Artigos publicados em periódicos

Acesso aberto aos artigos publicados pelos integrantes do LaboMídia em 2013.

Documentos

Ordenar por : Nome | Data | Acessos [ Descendente ]

Mídia-Educação e suas interfaces. Mídia-Educação e suas interfaces.

hot!
Adicionado em: 17/09/2013
Date modified: 17/09/2013
Tamanho: 251.31 kB
Downloads: 1158

MEZZAROBA, Cristiano; GARCIA, Luciana Carolline Pina; DORENSKI, Sérgio. Mídia-Educação e suas interfaces com a Educação Física: Algumas experiências do LaboMidia/UFS. Praxia, UEG, Goiânia, v. 1, n. 2, p. 118-130, 2013.

RESUMO:

Neste texto, caracterizado como um relato de experiência, apresentamos um panorama teórico em torno das questões relacionadas à mídia-educação e as aproximações que estão sendo realizadas no âmbito da formação inicial e continuada em Educação Física (EF), especialmente no contexto do Grupo LaboMidia da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Desde 2007, com seu surgimento, vem se consolidando regionalmente e trabalhando de maneira interdisciplinar, em torno da formação de professores de EF, tendo no referencial da mídia-educação um de seus balizadores.

O esporte de alto rendimento faz mal à saúde? O esporte de alto rendimento faz mal à saúde?

hot!
Adicionado em: 06/12/2013
Date modified: 06/12/2013
Tamanho: 743.32 kB
Downloads: 10778

VIANA, Danielle Freire Wiltshire; MEZZAROBA, Cristiano. O esporte de alto rendimento faz mal à saúde? Uma análise das atletas da seleção brasileira de ginástica rítmica. Motrivivência, ano XXV, nº 41, p. 190-205, dez./2013.

RESUMO

Considerando as atletas da seleção brasileira de Ginástica Rítmica e seu contexto de treinamento esportivo, identificamos e analisamos as compreensões que essas atletas têm no que se refere à saúde. O tipo de pesquisa foi estudo de caso, com observação participante e entrevistas semi-estruturadas. A partir dos dados coletados, sintetizamos as análises nas categorias: “Habitus esportivo”, “O sonho das Olimpíadas” e “Saúde é só ausência de doença?”. Vemos uma visão restrita de que saúde, ao menos para essas atletas de alto rendimento, baseia-se apenas no controle das dores, portanto, uma visão restrita ao físico, sendo desconsideradas questões psicológicas e sociais.

O ESPORTE-SIMULAÇÃO O ESPORTE-SIMULAÇÃO

hot!
Adicionado em: 22/05/2013
Date modified: 22/05/2013
Tamanho: 489.97 kB
Downloads: 1249

MORAIS, Rodrigo Augusto Resende; MENDES, Diego de Sousa. O esporte-simulação: o que é possível aprender com os jogos eletrônicos? Atos de Pesquisa em Educação, Blumenau/SC, v. 8, n. 1, p. 209-238, jan./abr. 2013.

RESUMO

O videogame assume forma relevante em nossa sociedade, assim, este trabalho buscou compreender como esta tecnologia pode se integrar à Educação/Educação Física. A partir de entrevista com jovens jogadores, tentamos evidenciar quais as possibilidades de aprendizado sobre esportes nos games, e para tanto, pesquisamos os jogos eletrônicos “Brasfoot” e “Cartola FC” (estes se enquadram nas categorias Manager Game e Fantasy Game, respectivamente). A pesquisa é constituída por um levantamento dos estudos sobre o tema, entrevista com dois jogadores de 15 anos, e análise de dados por meio de análise de conteúdo. Observamos que o aprendizado não se manifesta apenas na área Educação Física, e a mediação docente é essencial para o esclarecimento de contradições presentes nos games. Consideramos que o uso dos games pode levar à substituição das experiências formativas, mas também é fonte de saberes relevantes para os sujeitos do estudo, o que leva a necessidade de ver os jogos eletrônicos como um aliado no ensino de questões sobre a cultura esportiva.

OS PADRÕES DE BELEZA CORPORAL MASCULINO OS PADRÕES DE BELEZA CORPORAL MASCULINO

hot!
Adicionado em: 06/02/2014
Date modified: 06/02/2014
Tamanho: 4.61 MB
Downloads: 1302

CORREIA, Elder Silva; ZOBOLI, Fabio; MEZZAROBA, Cristiano. Os padrões de beleza corporal masculino e as interfaces com a cultura, a ciência e o mercado. Praxia - Revista Online de Educação Física da UEG, Quirinópolis/GO, v.1, p. 21-36, 2013. Disponível em: <http://www.prp.ueg.br/revista/index.php/praxia/article/view/891>.

RESUMO

O presente texto apresenta alguns conceitos e aproximações no que tange à triade cultura ciência e mercado, tendo o padrão de beleza corporal masculino como foco de tensão e diálogo. A partir dessa relação, analisamos de que forma esses padrões de beleza corporal afetam a subjetividade do homem a fim de que o mesmo a materialize no seu corpo - subjetivação/objetivação. A cultura subjetiva um modelo de corpo e, para subsidiá-lo, existe um mercado que instrumentaliza o homem para materializar tal corpo sugerido. Esse mercado é amparado por toda uma ciência/tecnologia que cada vez mais está se superando na tentativa de atender às necessidades instituídas por esses arquétipos. Sob esse aspecto, o texto também faz alusão ao possível papel da Educação Física em meio a essa relação complexa de engrenagens que abarcam a cultura, ciência e mercado, responsáveis pela construção dos padrões de beleza corporal masculina.

OSCAR PISTÓRIUS, UM DEFICIENTE EFICIENTE? OSCAR PISTÓRIUS, UM DEFICIENTE EFICIENTE?

hot!
Adicionado em: 22/05/2013
Date modified: 22/05/2013
Tamanho: 421.56 kB
Downloads: 1277

ZOBOLI, Fabio; QUARANTA, André Marsiglia; MEZZAROBA, Cristiano. Oscar Pistórius, um deficiente eficiente? Considerações sobre a segregação/inclusão no paradesporto: um olhar a partir da mídia. Atos de Pesquisa em Educação, Blumenau/SC, v. 8, n. 1, p. 259-286, jan./abr. 2013.

RESUMO

Neste texto, abordamos as questões pertinentes à inclusão e segregação que puderam ser observadas ao se fazer o acompanhamento de um veículo midiático em relação a Oscar Pistórius, atleta sul-africano, e toda polêmica que o envolveu quando do Mundial de Atletismo/2011 realizado na Coreia do Sul, entre 27 de agosto a 04 de setembro. Analisamos o Portal Globo.com, acompanhando as notícias sobre a participação de Pistórius no período de um mês. Foram 24 notícias relacionadas, sendo analisadas 23 delas a partir da hermenêutica de profundidade. Percebemos a existência de um agendamento em relação ao referido atleta, pelo seu ineditismo e polêmica envolvida, ou seja, ser o primeiro atleta biamputado a competir em eventos competitivos para atletas sem deficiência – embora o foco tenha sido simplista, sem aprofundar tal questão. A partir do que foi investigado, visualizam-se as tensões geradas entre as questões de segregação e inclusão, pelas oposições entre “normal” versus “deficiente”, entre “homem” versus “máquina”. Esta última – mistura homem x máquina – é constatada tanto nos fragmentos de textos das reportagens analisadas como também no material fotográfico que acompanha as notícias. Outra consideração que pode ser feita sobre a pesquisa realizada é sobre uma possível redefinição do conceito de conquistas atléticas, já que Pistórius, com seu ineditismo e sua polêmica, quebra paradigmas nesse processo de segregação/inclusão e coloca em xeque a natureza humana com o uso de suas próteses mecânicas.