Artigos publicados em periódicos

Acesso aberto aos artigos publicados pelos integrantes do LaboMídia em 2013.

Documentos

Ordenar por : Nome | Data | Acessos [ Ascendente ]

O esporte de alto rendimento faz mal à saúde? O esporte de alto rendimento faz mal à saúde?

hot!
Adicionado em: 06/12/2013
Date modified: 06/12/2013
Tamanho: 743.32 kB
Downloads: 11697

VIANA, Danielle Freire Wiltshire; MEZZAROBA, Cristiano. O esporte de alto rendimento faz mal à saúde? Uma análise das atletas da seleção brasileira de ginástica rítmica. Motrivivência, ano XXV, nº 41, p. 190-205, dez./2013.

RESUMO

Considerando as atletas da seleção brasileira de Ginástica Rítmica e seu contexto de treinamento esportivo, identificamos e analisamos as compreensões que essas atletas têm no que se refere à saúde. O tipo de pesquisa foi estudo de caso, com observação participante e entrevistas semi-estruturadas. A partir dos dados coletados, sintetizamos as análises nas categorias: “Habitus esportivo”, “O sonho das Olimpíadas” e “Saúde é só ausência de doença?”. Vemos uma visão restrita de que saúde, ao menos para essas atletas de alto rendimento, baseia-se apenas no controle das dores, portanto, uma visão restrita ao físico, sendo desconsideradas questões psicológicas e sociais.

Mídia-Educação e suas interfaces. Mídia-Educação e suas interfaces.

hot!
Adicionado em: 17/09/2013
Date modified: 17/09/2013
Tamanho: 251.31 kB
Downloads: 1258

MEZZAROBA, Cristiano; GARCIA, Luciana Carolline Pina; DORENSKI, Sérgio. Mídia-Educação e suas interfaces com a Educação Física: Algumas experiências do LaboMidia/UFS. Praxia, UEG, Goiânia, v. 1, n. 2, p. 118-130, 2013.

RESUMO:

Neste texto, caracterizado como um relato de experiência, apresentamos um panorama teórico em torno das questões relacionadas à mídia-educação e as aproximações que estão sendo realizadas no âmbito da formação inicial e continuada em Educação Física (EF), especialmente no contexto do Grupo LaboMidia da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Desde 2007, com seu surgimento, vem se consolidando regionalmente e trabalhando de maneira interdisciplinar, em torno da formação de professores de EF, tendo no referencial da mídia-educação um de seus balizadores.

MÍDIA-EDUCAÇÃO E RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS MÍDIA-EDUCAÇÃO E RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS

hot!
Adicionado em: 22/05/2013
Date modified: 22/05/2013
Tamanho: 702.08 kB
Downloads: 1510

FANTIN, Monica; FERRARI, Rodrigo. Mídia-Educação e Recursos Educacionais Abertos: mediações e práticas de produzir/criar, encontrar e publicar na cultura digital. Atos de Pesquisa em Educação, Blumenau/SC, v. 8, n. 1, p. 142-164, jan./abr. 2013. 

RESUMO

O artigo analisa alguns aspectos da cultura digital e as práticas culturais que as redes propiciam. A dimensão de autoria e produção nas redes digitais necessita mediações, e nesse sentido o texto enfatiza a importância de uma abordagem culturalista e ecológica da mídia-educação e suas perspectivas críticas, metodológicas e expressivas para assegurar diversas formas de participação nos processos educativos e na cultura. Para qualificar as formas de tal participação, o texto destaca a importância do entendimento dos novos letramentos e da alfabetização para internet como práticas sociais. Entre a diversidade de práticas pedagógicas nos contextos formativos e na cultura digital, o artigo discute outras formas de encontrar, criar e publicar recursos educacionais abertos e a importância de ressignificar os usos dos repositórios digitais na formação.

Megaeventos esportivos e formação de professores em Educação física Megaeventos esportivos e formação de professores em Educação física

hot!
Adicionado em: 06/12/2013
Date modified: 06/12/2013
Tamanho: 769 kB
Downloads: 1330

FERMINO, Antonio Luis; POFFO, Bianca Natália; SANTOS, Silvan Menezes. Megaeventos esportivos e formação de professores em Educação física: um estudo de caso. Motrivivência, ano XXV, nº 41, p. 115-127, dez./2013.

RESUMO

Os megaeventos proporcionam diversas discussões nas universidades, eventos acadêmicos e também em momentos informais. Em meio a tantas reflexões, este estudo pretende discutir os megaeventos esportivos no sentido de compreender e apontar como eles podem refletir na formação dos futuros professores de Educação Física. A fase empírica foi realizada com acadêmicos do curso de Licenciatura em Educação Física, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

LOS PROGRAMAS UNA COMPUTADORA POR NIÑO EN BRASIL Y URUGUAY LOS PROGRAMAS UNA COMPUTADORA POR NIÑO EN BRASIL Y URUGUAY

hot!
Adicionado em: 03/10/2013
Date modified: 03/10/2013
Tamanho: 470.18 kB
Downloads: 1243

PIOVANI, Veónica Gabriela Silva; PIRES, Giovani de Lorenzi. Los programas una computadora por niño en Brasil y Uruguay: estudio de casos. Revista Actualidades Investigativas en Educación, Costa Rica, v. 13, n. 3, p. 1-32, Set-Dec/2013.

RESUMO

El presente artículo tuvo como objetivo analizar cómo se está produciendo el proceso de inclusión de los programas Una computadora por niño en tres escuelas diferentes (una brasileña y dos uruguayas) y evaluar algunas posibilidades pedagógico-metodológicas del uso de las laptops en la Educación Física (EF) escolar. Fue realizado un estudio de caso, para esto, fue aplicado un cuestionario a la población estudiantil y fue realizada una propuesta metodológica de intervención pedagógica en la EF. A través de esta, fue creada una unidad didáctica sobre el contenido Juegos de la cultura popular, con apoyo de la laptop; integrada de forma paralela entre las escuelas uruguayas y la brasileña. Para el estudio de los resultados, fueron utilizados la estadística descriptiva y el análisis de contenido. Estos revelaron la necesidad de enfrentar los desafíos técnicos y de infraestructura relacionados con las escuelas y las laptops; así como de calificar el acceso a los computadores por parte del estudiantado, profundizando las acciones de formación docente vinculada a la práctica, de acuerdo con las realidades de las escuelas. También, es necesario modificar algunas prácticas curriculares que no favorecen el uso de las laptops en las propuestas pedagógicas de la disciplina EF y que existen posibilidades ofrecidas por las laptops que fomentan la participación, curiosidad y creación de los estudiantes en su aprendizaje. Se concluye que es preciso repensar y reelaborar las políticas públicas relacionadas con la inclusión de las tecnologías en la educación, desde una perspectiva que busque aprovecharlas para la consecución de fines sociales y educativos.