Teses / Dissertações

Acesso aberto às teses e dissertações do LaboMídia.

Documentos

Ordenar por : Nome | Data | Acessos [ Descendente ]

26 - MULTILETRAMENTOS, TECNOLOGIAS DIGITAIS E OS LUGARES DO CORPO NA EDUCAÇÃO 26 - MULTILETRAMENTOS, TECNOLOGIAS DIGITAIS E OS LUGARES DO CORPO NA EDUCAÇÃO

hot!
Adicionado em: 17/03/2014
Date modified: 17/03/2014
Tamanho: 1.92 MB
Downloads: 1162

ROGÉRIO SANTOS PEREIRA

Resumo

O trabalho procura compreender os multiletramentos, as tecnologias digitais e o corpo como elementos transitórios, historicamente produzidos e definidos em interação recíproca. Como questão central, busca-se problematizar os lugares do corpo nos multiletramentos (multiliteracies) – proposta elaborada pelo New London Group que se apropria de tecnologias digitais, e insere múltiplas modalidades de linguagem no ensino escolar de práticas sociais de leitura e escrita, entre elas as representações gestuais e as representações táteis. Sob a forma de ensaios, o trabalho propõe caminhos para aproximar corpo e palavra, teoria e senso comum, arte e ciência, linguagem e movimento humano. O texto dialoga com as memórias inventadas de Manoel de Barros, com a imaginação sociológica de Wright Mills, com o ensaio como forma de Theodor Adorno, com o corpo rabelaisiano de Mikhail Bakhtin, com a palavramundo de Paulo Freire, entre outras referências, com ênfase no corpo próprio – sensível e motriz – da obra de Maurice Merleau-Ponty. As reflexões se organizam em dois sentidos: partindo dos mutiletramentos, procura-se conexões com o corpo e seus diálogos sinestésicos com o mundo; e partindo do corpo, busca-se seus possíveis lugares nos multiletramentos. Nesses percursos, o trabalho também reflete sobre os lugares do corpo em oficinas de mídia-educação desenvolvidas com crianças italianas durante um estágio sanduíche no exterior e em oficinas de formação de professores no Brasil. Contra as visões deterministas das tecnologias digitais e a objetivação dualista cartesiana do corpo nos espaços escolares, o trabalho aponta que a experiência do corpo próprio pode servir como referência para a construção de diálogos sinestésicos entre o corpo – Ser-no-mundo que se efetiva corporalmente – e as tecnologias digitais no âmbito da educação, em propostas pedagógicas que considerem o corpo em seus encontros com o mundo.

Palavras-chave: multiletramentos, corpo, tecnologias digitais, movimento humano, linguagem 

27 - FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PERIÓDICOS ONLINE 27 - FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PERIÓDICOS ONLINE

hot!
Adicionado em: 07/08/2014
Date modified: 07/08/2014
Tamanho: 696.47 kB
Downloads: 825

BIANCA NATÁLIA POFFO

Resumo

Ao acompanhar a tendência da disseminação do conhecimento científico através do acesso livre no país e no mundo, esta pesquisa se desenvolveu a partir do interesse em pensar, analisar e compreender a importância que o processo de formação para a pesquisa dos professores de Educação Física tem em relação à busca de artigos e conteúdos em periódicos online, através da constatação dos tipos de acesso, usos, comportamentos e hábitos desses alunos. Estudo de natureza descritiva, com abordagem qualitativa dos dados para análise, tendo como interlocutores sete discentes da 7ª fase do curso de licenciatura em Educação Física da Universidade Federal de Santa Catarina, a investigação aconteceu em dois focos: 1) Documental, que consistiu na análise dos documentos curriculares, como o PPP, grade-sugestão de disciplinas, normas do TCC e das Atividades Complementares, Planos de ensino das disciplinas ministradas pelo DEF em 2012 e análise das referências dos TCCs defendidos em 2011 e 2012; 2) Empírico, realizado através da aplicação de um questionário com questões semiabertas a alunos matriculados na disciplina TCC 1, seguido da realização de entrevistas com sete sujeitos selecionados. Os dados produzidos foram interpretados a partir da análise de conteúdo, que resultou na criação de duas categorias empíricas de análise: a) Os periódicos eletrônicos no cotidiano da formação; b) Tipos de busca nos periódicos online, dificuldades e conseqüências. A partir das análises, consideramos algumas reflexões finais do estudo, afirmando a necessidade e importância da prática de pesquisa para a formação destes futuros professores: evidenciamos que a participação em grupos de pesquisa ao longo do curso aperfeiçoa o conhecimento e o desenvolvimento dos alunos no que diz respeito ao processo acadêmicocientifico; constatamos fragilidades nos conhecimentos relacionados a aspectos técnicos e básicos que envolvem as TICs e seu acesso e uso como fonte de pesquisa; consideramos ainda que os documentos curriculares dão importância à pesquisa, mas há limites no currículo praticado tanto na grade curricular quanto nas práticas docentes. Nesse sentido, alertamos para a necessidade de professores e alunos se atentarem para o papel da pesquisa na graduação, que pode garantir futuros professores críticos, autônomos e emancipados, capazes de analisar e transformar sua prática pedagógica.

Palavras-chave: formação de professores. periódicos online. Educação Física.

28 - AS TECNOLOGIAS DIGITAIS NAS ESCOLAS DO CAMPO 28 - AS TECNOLOGIAS DIGITAIS NAS ESCOLAS DO CAMPO

hot!
Adicionado em: 11/08/2014
Date modified: 11/08/2014
Tamanho: 1.78 MB
Downloads: 824

IRACEMA MUNARIM

Resumo

O objetivo geral desta pesquisa é refletir sobre o papel das tecnologias digitais nas escolas do campo no Brasil contemporâneo, buscando constituir referências iniciais para futuras pesquisas sobre o tema na área da Educação do Campo. As abordagens teóricas propostas na pesquisa refletem sobre uma educação do campo pensada também por quem vive nas zonas rurais: camponeses, quilombolas, trabalhadores empobrecidos, que radicalizam suas ações em busca de condições básicas de sobrevivência, terra, teto, saúde, educação. Ao levar em conta esses “outros sujeitos” (ARROYO), a tese não descola a reflexão sobre educação e tecnologias digitais da crítica a toda uma lógica colonialista de mercado e de ciência predominante na sociedade contemporânea. O trabalho se apoia também nos Estudos Pós-coloniais (QUIJANO; SAID; SANTOS; MENESES), em sua crítica ao eurocentrismo nas concepções de ciência, poder e saber, e nas referências da Educação do Campo no Brasil (ARROYO; CALDART; FERNANDES; MUNARIM). Propõem-se condições para políticas públicas de educação e tecnologias digitais que promovam o exercício da cidadania, a partir dos estudos sobre mídia-educação (BONILLA; OLIVEIRA; BUCKINGHAM; FANTIN;GIRARDELLO; OROFINO; JENKINS; KELLNER; SHARE; RIVOLTELLA; SILVERSTONE; ZANCHETTA JR.). A tese se constituiu a partir de dois diferentes conjuntos de evidências: 1) o que faz referência a sujeitos que vivem no campo, atuam ou refletem sobre as escolas do campo. 2) o que faz referência a dois programas de governo para a “inclusão digital” das escolas do campo: Escola Ativa e Pronacampo. No primeiro conjunto reflete-se sobre visitas a escolas do campo no interior das cidades de Blumenau e Brusque (SC) entrevistas formais e informais com professores e funcionários das secretarias de educação daqueles municípios e também de municípios em vários outros estados que participaram dos módulos de formação do programa Escola Ativa e com ativistas, educadores e pesquisadores ligados ao Movimento Sem Terra, à Licenciatura em Educação do Campo (UFSC) e a escolas do campo de Santa Catarina e Paraná. Evidencia-se neste trabalho a importância de uma educação que proporcione aos professores e estudantes momentos de conhecimento e reflexão sobre as mídias e tecnologias digitais, e de que estes se reconheçam enquanto atores críticos em seus contextos. Avalia-se que as escolas do campo, ao tensionar formas hegemônicas de pensar e fazer a educação, tornam-se um espaço privilegiado para novas experimentações pedagógicas. Conclui-se que é importante problematizar o formato e a ideologia das propostas de inserção de tecnologias digitais nas escolas do campo, considerando em que medida elas apenas têm como foco a melhoria da aprendizagem de uma população supostamente carente de saberes, ou se, por outro lado, além de proporcionar o acesso ao conhecimento produzido pela humanidade, elas propõem espaços de comunicação e criação de redes que fortaleçam as reivindicações dos sujeitos do campo.

Palavras-chave: Escolas do Campo. Mídia-educação. Inclusão digital. Escola Ativa. Pronacampo.

29 - Educação e mídia: formação do sujeito em espaço-tempo de educação física 29 - Educação e mídia: formação do sujeito em espaço-tempo de educação física

hot!
Adicionado em: 10/12/2014
Date modified: 12/12/2014
Tamanho: 11.86 MB
Downloads: 792

RIBEIRO, Sérgio Dorenski Dantas. Educação e mídia: formação do sujeito em espaço-tempo de educação física. 2013. 389 f. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-graduação em Educação, Faculdade de Educação (FACED), Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013

RESUMO  

Estamos em um período histórico em que a cada dia há um “tsunami” - de fabricação e venda - de produtos tecnológicos. Eles chegam ao mercado com a mesma velocidade em que vão embora, ou seja, como se o novo já nascesse com o rótulo de velho. Este contexto envolve também as Tecnologias de Informação e Comunicação (Tic´s) e provoca mudanças significativas na vida das pessoas, nas relações de trabalho e capital, na educação de modo geral e na Formação das pessoas. As inovações tecnológicas ditam uma nova forma de ser e estar no mundo. A velocidade e o “instante já” constituem suas turbinas propulsoras. Tudo tem que ser efêmero; veloz; descartável. Presenciamos também a convergência das Tic´s para um único aparelho móvel que concentra todas as funções de comunicação e midiática. Mas, como a educação está lidando com essas mudanças? Como essas mudanças têm influenciado a vida das pessoas e principalmente dos alunos na escola (pública)? Até que ponto estamos diante de uma sociedade esclarecida? Esta Tese parte da perspectiva de que a Formação se constitui a base para a autonomia e para o esclarecimento a partir das experiências e ações pedagógicas nas aulas Educação Física na escola. Para evidenciar esta premissa, a investigação (de cunho Qualitativo) caracterizada aqui como uma Pesquisa-Formação, provocou a reflexão dos alunos para o esclarecimento a partir da concepção de Educaçãomídia. Estes alunos pertencentes a uma escola pública (CEMB – Colégio Estadual Murilo Braga), na cidade de Itabaiana/SE e matriculada na 8ª Série, turma “A”, do ensino fundamental, desenvolveram experiências como a produção de vídeo e a construção de jornal impresso. Para isto, foi articulado um Grupo (Matrix) – “Multiplicadores” - que cumpriu o papel de apreender, construir e sociabilizar o conhecimento em Educação-mídia. A crítica pertinente ao uso das Tic´s e a produção da Mídia de modo autônomo e esclarecido foram tencionados pelas diversas concepções conceituais, precisamente a Teoria Crítica e a Marxista, a partir de um diálogo permanente com os autores. Entrelaçamos o arcabouço teórico-metodológico na imersão no campo, com isto, a pesquisa esboçou – a partir da crítica dura - os escapes na dinâmica dialética da vida, do uso das Tic´s para emancipação o que fez todos nós (alunos, professores, pesquisadores) subverter a lógica em que nos aprisiona em função da técnica.

Palavras-Chave: Formação; Educação-mídia; Educação Física; Tic´s; Autonomia  

30 - FORMAÇÃO DE PROFESSORES E CULTURA DIGITAL 30 - FORMAÇÃO DE PROFESSORES E CULTURA DIGITAL

hot!
Adicionado em: 09/03/2015
Date modified: 09/03/2015
Tamanho: 2.26 MB
Downloads: 536

Paula Bianchi 

Resumo

No âmbito da expansão do ensino superior no Brasil e do contexto educacional perpassado pelas TICs, a pesquisa buscou compreender como cursos de licenciatura de universidades federais recém-criadas na região Sul do país tematizam em seus currículos dimensões da mídiaeducação. O campo de estudo foram os cursos de Pedagogia (Universidade Federal da Fronteira Sul – campus Chapecó/SC), Ciências da Natureza (Universidade Federal da Integração Latino-Americana – campus Foz do Iguaçu/PR) e Educação Física (Universidade Federal do Pampa – campus Uruguaiana/RS). O trabalho de campo foi constituído por duas etapas: na primeira, buscamos reunir informações pertinentes às instituições e aos cursos de formação de professores oferecidos por estas. Na segunda etapa, houve o acompanhamento de atividades acadêmicopedagógicas desenvolvidas no âmbito das TICs e a realização de entrevista com os formadores que apresentavam relação com a temática de estudo. Para o relato e interpretação dos resultados, foram procedidas as seguintes etapas: descrição dos documentos institucionais e das observações; e transcrição e análise de conteúdo das entrevistas, que foi discutido em três categorias. Por fim, o último capítulo, envolveu a análise em torno de três eixos. A partir da pesquisa, foi possível observar que: (a) os documentos institucionais estudados apontam uma disparidade entre a dimensão pedagógica e a dimensão tecnológica, com evidente predominância da atenção à aquisição e distribuição de equipamentos e à infraestrutura básica das TICs; (b) quanto às práticas pedagógicas com as TICs, os professores utilizam cada vez mais as ferramentas tecnológicas, sobretudo como suporte para a transmissão de conteúdos, embora a inovação tecnológica em si mesma não seja suficiente para alterar o cenário pedagógico; (c) a inserção curricular da temática das TICs ocorre principalmente por meio disciplinar; (d) são restritas as experiências pedagógicas envolvendo as TICs na perspectiva crítica e expressivoprodutiva da mídia-educação; (e) formações continuadas oferecidas pelas instituições aos formadores de professores na temática das TICs são poucas, e, quando ofertadas, priorizam o ensino de competências técnicas para o uso das ferramentas tecnológicas. Por fim, a pesquisa mostrou que as novas gerações de professores formadas pelos currículos dessas universidades não estão sendo preparadas para problematizar as questões das TICs e da cultura digital nos currículos escolares.

Palavras-chave: Formação de professores. Currículo. TICs. Mídiaeducação. Cultura digital.